Torcedor do E. C. Taubaté exalta recepção em Penápolis

O jornalista e torcedor do Burrão, Fabrício Junqueira relata a boa recepção na cidade de Penápolis.

foto torcedor em penapolis

foto cedida pelos torcedores do E. C. Taubaté ao lado do torcedor do CA Penapolense

O grupo de torcedores que viajaram mais de 600 quilômetros para ver o Burrão em campo, trouxeram os 3 pontos, além da alegria em ser bem recepcionado pelos torcedores penapolenses.

Nos últimos anos, onde a violência entre torcidas nos estádio de futebol crescia assustadoramente, autoridades, diretores de clube e ministério Público passaram a fiscalizar e restringir o acesso de torcidas organizadas.

Apesar de sempre ter existido briga entre torcedores, os anos 90 foram os que mais marcaram. Os torcedores que até então brigavam no “braço” passaram a portar arma branca e em alguns casos arma de fogo.

Nos anos 90, o Ministério Público chegou a proibir a entrada de torcidas organizadas em estádio de futebol. Ms o torcedor driblava a fiscalização eles entravam nos estádio com camisa oficial do clube, mas não deixavam de pertencer a torcidas organizadas e os brigas não eram evitadas.

Quem não se lembra da tragédia ocorrida em 1995, mais exatamente em 20 de agosto, em partida válida pela Super Copa São Paulo, Copa essa que só existiu em apenas duas edições, não vingando exatamente pelas brigas de torcidas. Jogavam no estádio do Pacaembu, São Paulo e Palmeiras e de uma hora para outra surgiu uma briga generalizada entre as torcidas. O garoto Márcio Gasparin da Silva, torcedor do São Paulo, de apenas 16 anos foi morto a paulada.

Apesar de triste e trágico esse acontecimento serviu para que iniciasse vários debates com objetivo de diminuir radicalmente a violência nos estádios. E assim surgiu o Estatuto do Torcedor, através da Lei 10671 de 2003.

E como reflexo desse Estatuto do Torcedor, é que, em São Paulo, até os dias de hoje, as torcidas organizadas tem lugares destinados especificamente no estádio. Em dias de clássicos, é permitida somente a entrada de uma única torcida, a torcida do mandante do jogo. O Ministério Público através do Promotor Paulo  Sérgio  Castilho que em 2016 propôs projeto que previa medidas rigorosa além da  a realização de  um  plebiscito  para  saber  se  a  sociedade  quer  o fim  das  torcidas  organizadas.

Mas essas brigas não são privilégios de paulistas ou brasileiros, em todo o mundo ocorre briga de torcidas em estádio de futebol ou em seus arredores.

EXEMPLO EM PENÁPOLIS

Como em todos os jogos fora de seus domínios, torcedores do E. C. Tauabté marcam presença. E não foi diferente no ultimo domingo (20) quando o E. C. Taubaté atuou no estádio Tenente Carriço, em Penápolis, na longínqua cidade de Penápolis.

Segundo o jornalista e torcedor do Burrão Fabrício Junqueira que fazia parte de um grupo de torcedores formado por ele, José Henrique Pinto, Rafael Citro, Rodrigo Braga Fábio Antunes, tiveram uma recepção carinhosa e amiga.

Ele mesmo narra em um texto publicado no grupo de torcedores do E. C. Taubaté no WhatsApp.

Veja o texto:

Ontem recebi um vídeo de uma briga entre torcedores do Palmeiras e da Ponte Preta. Confesso que fiquei triste e pensativo… No mesmo dia, no mesmo interior de São Paulo, passei por uma experiência totalmente contrária e inesquecível. Ah Penápolis! Que recepção! Que simpatia! Chegamos na cidade por volta das 9h30, não tinha ingressos para nós torcedores visitantes, tivemos que comprar na bilheteria local, sem problema nenhum, absolutamente nada. Os funcionários do C.A. Penapolense super solícitos antes e depois do jogo, com cordialidade e educação, assim como a Polícia Militar presente no estádio, educados e profissionais. O futebol, a disputa se dá dentro das quatro linhas, o canto e a festa do torcedor, é uma parte bonita da festa, mas a disputa é dentro de campo. A alegria que senti ontem, assistindo a uma partida de futebol, com segurança, sem ofensas ou brigas, sem nenhum clima de guerra, (e a vitória do nosso Esporte Clube Taubaté) compensou e muito os mais de 1200 km entre ida e volta na estrada. Acredito que o futebol é para isso, diversão, amizade e nos oferece a oportunidade de conhecer pessoas e cidades queridas. Obrigado Clube Atlético Penapolense – [OFICIAL] pela recepção! Obrigado cidade de Penápolis e seus torcedores que nos receberam com enorme gentileza! A cidade de vocês ganhou um pedacinho do meu coração. Deixo aqui registrado esse momento na foto ao lado do torcedor do CAP Camilo, que foi um dos que nos receberam com muita simpatia e amizade.

Futebol é amizade! Obrigado!

JoséHenrique Pinto Rafael Citro Paty Titi Braga Fábio Antunes

Foi o texto publicado pelo jornalista e torcedor do E. C. Taubaté Fabrício Junqueira.

Com gestos de amizade é que se conquista a pessoa. Eu não tenho a menor duvida que, na primeira oportunidade da visita da equipe de Penápolis em Taubaté, os torcedores que aqui estiverem serão retribuídos com a melhor recepção, em reconhecimento da amizade conquistada entre entre os torcedores desses dois clubes.

Aliás, registro aqui que a amizade de torcedores do E. C. Taubaté com outros, de outras agremiações, já existe e até churrasco após o jogo já chegou a rolar, independente do resultado em campo. É assim com várias torcidas, como por exemplo: do CA Juventus, EC Santo André, EC Noroeste, Rio Branco EC  etc.

Parabéns torcida, é assim que se faz o melhor futebol.

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s