Alfredo Mostarda e Renato ídolos no E. C. Taubaté

De repente, surge uma foto histórica publicada no whatsApp pelo companheiro Fabrício Junqueira que me chamou a atenção, Alfredo Mostarda com a camisa do E. C. Taubaté combatendo o meia Renato, defendendo o São Paulo FC.

Alfredo

Alfredo Mostarda em disputa do lance com Renato – foto: não identificado autor

Não é possível identificar o ano dessa partida, visto que, Renato jogou pelo São Paulo FC em 80 e 81. Alfredo Mostarda também jogou contra o São Paulo em 80 e 81 e nesses dois anos, o E. C. Taubaté usou uniforme igual. Aliás idêntico com o usado em 1979.

As partidas realizadas em São Paulo nos anos que  Renato e Alfredo foram escalados são as seguintes:

20.08.1980 – estádio Cicero Pompeu de Toledo – Morumbi –  São Paulo FC 2×0 EC Taubaté.

30.06.1981 – estádio Paulo Machado de Carvalho – Pacaembu – São Paulo FC 0x1 EC Taubaté

Pela distancia do banco de reservas dá  impressão de ter sido no Pacaembu.

TIREM SUAS CONCLUSÕES:

 Renato – 12 partidas oficiais pelo E. C. Taubaté

O meia Renato (também conhecido como Renato pé murcho), no ano de 1997, veio do tricolor paulista para reforçar a equipe taubateana no campeonato paulista.

Sua estreia se deu em 23.02 no Joaquinzão, diante do Jaboticabal Atlético.

 Veja a ficha técnica do jogo abaixo:

EC Taubaté 2×2 Jaboticabal Atlético

Local: Joaquim de Morais Filho

EC Taubaté: Paulo Sérgio; Luciano, Márcio Pereira, Adeílson e Misso; Agnaldo, César, Fabinho Fontes e Renato (Rogério); Moysés e Jean Paulista – Técnico: Márcio Cunha

Jaboticabal Atlético: Márcio; Jairo, Anderson, Fernando e Gilberto; Daniel, Raul, Índio e Nei; Marinho Rã – Técnico: Zezito

Árbitro: Marcos Antônio Pereira Carvalho

Cartões vermelhos: Márcio Pereira (T), Agnaldo (T), César (T); Márcio (J), Anderson (J), Daniel (J) e Raul (J)

Gols: Moysés (T), Rogério (T), Marinho Rã (J), Marinho Rã (J)

Renato jogou em 12 partidas oficiais pelo E. C. Taubaté, ficando fora em apenas duas rodadas no campeonato paulista, onde assinalou um gol, exatamente na última partida diante do Atlético Sorocaba.

Confira a ficha técnica dessa partida:

14ª Rodada

Data: 06.07.1997 – em Taubaté – SP

EC Taubaté 2×2 CA Sorocaba

Local: Joaquim de Morais Filho – Joaquinzão

EC Taubaté: Narezzi (Fábio); Luciano, Paulo Édson, Agnaldo e Xande; Reinaldo, Puma, Douglas, Gilsinho (Renato) e Fabinho Fontes; Miran e Jean Paulista (Luciano Henrique) – Técnico: Mauro Mânica

CA Sorocaba: Vitor; Ednei, Evilar, Zé Luiz e Ricardo Barros; Leandro, Alfredo, Éder e Silva; Tiãozinho e Brasília – Técnico: Nenê

Árbitro: Antônio Penin

Gols: 1º Tempo – Brasília (AS) aos 19’, Miran (T) aos 36’; 2º Tempo – Tiãozinho (AS) aos 38’, Renato (T) aos 43’.

 time 1980 com Edmar

Alfredo Mostarda

O zagueiro Alfredo Mostarda, chegou em Taubaté em 1980, para a disputa do campeonato paulista, na equipe dirigida por Cláudio Garcia que tinha Dequinha ou Ari e Manguito, para fazer dupla de área com Alfredão.

O zagueiro disputou o campeonato paulista de 80, 81 e nesse mesmo ano chegou a dirigir a equipe em jogos amistosos, após a saída do técnico Pedro Rocha. Em 1982, permaneceu em Taubaté, no inicio como treinador em jogos amistosos, voltando a zaga e, apesar de participar do jogo de despedida diante da SE Palmeiras, se arrependeu e voltou a vestir a camisa de numero 3 do E. C. Taubaté.

Os números são surpreendentes

Na campanha de 1980, Alfredo participou de 37 jogo, marcando 2 gols.

Em 1981, foram 45 partida e 8 gols, 2 deles na partida frente a SE Palmeiras em 23.08 no Parque Antártica, válida pelo campeonato paulista.

Já em 1982 dirigiu a equipe em 9 jogos e atuou como zagueiro e capitão em 14 jogos..

Total: 96 jogos, marcou 10 gols e dirigiu a equipe em 9 oportunidades. Detalhe foi expulso apenas duas vezes.

Dois grandes ídolos do futebol brasileiro que marcaram passagem pelo E. C. Taubaté deixando escrito na história seus nomes.

O fora do repórter:

Não poderia deixar de registrar aqui que, em 20.08.1980, quando do jogo São Paulo FC e E. C. Taubaté realizado no estádio do Morumbi, este que escreve, era repórter de campo da rádio Difusora de Taubaté.

Na euforia de entrevistar um jogador do Tricolor, ao final do jogo, cheguei perto do Renato e acabei me confundindo, chamando o de Oscar, pensando ser bom zagueiro do São Paulo que também participou daquele jogo. Sereno e com a voz em tom baixo disse, “eu sou o Renato”.

Claro que procurei uma saída para que o ouvinte não percebesse o fora, então disse: “Depois falo com Oscar, deixe eu falar primeiro com o Renato”  e segui com a entrevista.

 Ao final da entrevista, já com o microfone desligado em tom de brincadeira, Renato me disse: “gostei da saída que você arrumou”.

Eu não deixei de retrucar. “Você é muito discreto e me ajudou muito, em não ter falado no ar que não era o Oscar”.

Foi isso!

Moacir dos Santos

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s